2015-01-10 10.34.20

Você já fez as avaliações do ano que passou? Como foram?

Estou terminando as minhas agora. Aproveito que faço aniversário dia 7/1 e estico esta semana para fazer a minha virada de ano oficial.
2014 teve várias coisas boas e outras um tanto difíceis.

Aprendizados:

  • Descobri que funciono muito bem em crises. Isso pode ser muito legal, mas também indicar um problema: para mim, é difícil agir quando NÃO tem pressão.
  • Não dá para fazer tudo sozinho, tenho que pedir ajuda. É, já ouvi isso muitas vezes, mas sentir na pele é beeem diferente! Felizmente pedi ajuda para um Coach, que me trouxe os dois aprendizados a seguir.
  • Abrir espaço: Este foi um pulo do gato. Fiz coisas demais, sem parar. Quando cheguei no limite de não querer fazer nada, nem hobbies nem trabalho, fiquem perdido. Com auxílio, comecei a abrir espaço: avaliando o que tinha acontecido no ano sob um novo olhar (até o momento, estava me criticando demais), meditando, passando tempo só observando a mim mesmo e ao ambiente. Isso trouxe um alívio considerável e “voltei para o eixo”.
  • Avaliação positiva: ao invés de achar o fim do mundo cada vez em que falhei em algo (por exemplo, me exercitar), comecei a fazer esforço para “contar pontos” e celebrar cada pequena realização. Isso deu energia e vontade de fazer mais. É como se, na escola, ao invés de olhar só as notas abaixo da média, comemorasse também as acima da média.

Sua vez!

Quais foram os seus aprendizados em 2014?
Se quiser ajuda, sugiro estes exercícios:
– Escrita em queda livre: Marque 10 minutos em um cronômetro. Durante este tempo, escreva sem parar! Use o tema: “Como foi meu 2014”. Tente deixar fluir, depois veja o que aparece.
– Avaliação positiva: Faça uma lista e celebre as coisas boas que você fez e que aconteceram. Olhe também para as não tão boas, mas lembre da escola: considere todas as notas do seu boletim, não só as abaixo da média :)

Que outras formas de avaliar o fim do ano (ou fim de projeto, etc) você conhece?

Resultado:
Reunindo isso tudo, veio a necessidade de ter objetivos mais claros e concentrar a energia em direção a eles. Para ter objetivos claros, tenho que partir de algum lugar; então é fundamental falar em propósito de vida, que é o tema do próximo post.